Sexta-Feira, 14 de Dezembro de 2018

Notícias

Quinta-Feira, 08 de Março de 2018 16:22

Araguaia

Agricultores de Alto Boa Vista aderem ao Programa de Aquisição de Alimentos

O programa utiliza mecanismos de comercialização que favorecem a aquisição direta de produtos de agricultores familiares ou de suas organizações.
Agricultores de Alto Boa Vista aderem ao Programa de Aquisição de Alimentos ( Foto: Reprodução )

Agricultores familiares do Assentamento Rural Casulo, localizado no município de Alto Boa Vista (1.059 km a Nordeste de Cuiabá), participam pela primeira vez do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), programa do governo federal que compra alimentos produzidos pela agricultura familiar. A agricultora Jackeline Aparecida Martins começou a entregar batata doce, mandioca, abóbora e milho verde. A expectativa é comercializar acima de R$ 4 mil e em torno de 2.790 quilos de legumes durante o ano.

A agricultora Jackeline é proprietária de uma área de um hectare e está grávida do seu quarto filho. Ela e o seu marido Valdir Caldeira de Souza são responsáveis pelo plantio e pela colheita. Com a inserção dos produtores no PAA toda renda será para os gastos com o bebê que está chegando. O programa utiliza mecanismos de comercialização que favorecem a aquisição direta de produtos de agricultores familiares ou de suas organizações, estimulando os processos de agregação de valor à produção.

No assentamento existem 70 famílias e apenas dez agricultores familiares aderiram ao programa, sendo nove mulheres e um homem. A agricultora Sandra Brito de Moraes foi a segunda pessoa a aderir o PAA. Ela vai entregar durante o ano um total de 1.266 quilos entre abóbora, banana e mandioca. E vai receber R$ mais de R$ 2.400,00. No programa cada agricultor pode acessar até um limite anual e os preços não devem ultrapassar o valor dos preços praticados nos mercados locais.

O técnico agropecuário da Empaer, Mário Cezar Barbosa, responsável pela assistência técnica e elaboração de projetos de crédito rural, destaca que quem acessa o PAA são agricultores familiares, assentados da reforma agrária, comunidades indígenas e demais povos e comunidades tradicionais. E enfatiza que os interessados precisam da DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf). 

Produtores que também aderiram ao programa: Arima Inácio de Amorim, Elzeny Arantes do Carmo, Ivanilda Leopoldina dos Santos, Laudinéia Pereira da Silva, Leudimar Pinheiro da Silva, Lucia Helena Rinaldi, Clevia Pereira da Silva e Pedro de Araujo Neves.

 A extensionista social da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Daniele Figueiredo, explica que incentivou a maioria dos agricultores a entregar para o PAA com a finalidade de garantir uma alternativa de renda. Ela explica que a maioria dos assentados recebem o bolsa família e a produção era somente para consumo próprio. “Estimulei essas famílias a terem retorno financeiro com a produção”, esclarece.

De acordo com Daniele, além da inserção no PAA, serão liberados recursos do crédito rural na ordem de R$ 705 mil do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) para 31 agricultores familiares, para aquisição de matrizes leiteira, galinhas poedeiras, fruticultura na produção de acerola e mamão e outros. O projeto foi elaborado pelos técnicos da Empaer.

Fonte: Redação Olhar Alerta

NOTÍCIAS RELACIONADAS

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}